Descriativo

Posted by: Clodoilson

Janeiro 18th, 2004 >> Existencialista

Não é fácil desfazer o que já está mal acabado, criar o incriado parece mais difícil que tudo, como desfazer o casamento entre este e o nada do qual nossa noção de existência é filha, cargas genéticas divididas, inclinações por livre arbítrio, abstrações por natureza?

Noção vaga do que é vazio, pensamento cheio do que não conheço, só a busca pela quietude e a inconstância são constantes; é chegada a hora de compreender que há muito a desaprender, formatar a alma, ter a suprema coragem de escolher o ser ao invés de ter a existência como um presente do acaso, e mais, torná-la suprema também, transformá-la em alegria eterna e orgulho da criação, como se saltássemos do nada que somos para a Unidade com o Único, o Ser existente…

Assim há um ato de amor, Deus compartilha tudo conosco e, nós, partilhamos o nada com Ele, e o casamento é refeito em ciclos que não têm fim, de eternidade em eternidade, escondidas por entre os instantes da alma.

Mas como percebi isto? É possível que o nada tenha o dom da autopercepção? Ou será que eu existo? Existir é o pré-requisito? Mas para quê exatamente? E o não-ser será uma força potencial a partir da qual tudo pode ser? Ou é a nulidade absoluta de todas as possibilidades? Será que o Absoluto absorve em si mesmo o vazio total? Terão fim minhas perguntas?

Sim, já não há perguntas, só a sensação de que existo um pouco, e um pouco a cada dia, e de que inexiste um pouco de mim a cada instante; então, que eu não seja, que ser seja dom apenas do Ser; então, para que eu exista de fato, que seja ao menos sua semelhança, que me funda a Ele e sinta o que é ser de verdade; além do criado e do incriado, além das perguntas e das respostas; um vetor crescente apontando para o infinito tendo como origem o próprio destino.
18/01/2004

Comentários do Face

comentários

This entry was posted on domingo, Janeiro 18th, 2004 at 0:00 and is filed under Existencialista. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed.You can leave a response, or trackback from your own site.
9 Responses to “Descriativo”

Se eu entendi o contexto do poema fica melhorzin trocar “carga genética” por “genoma”….
Ainda continuo a entendê-lo pela metade… 😛

21/01/2004

Clodoilson Says:
Janeiro 22nd, 2004 at 0:00

Caramba! Só uma bióloga mesmo pra me comentar uma coisa desta, obrigado amiga ^^

22/01/2004

poucas pessoas tem u dom da palavra i vc eh uma delas criativadade 1000000000

27/01/2004

dia 25 keru vc nu xow lava jatu part II

03/02/2004

Clodoilson Says:
Fevereiro 4th, 2004 at 0:00

Prometo tentar até cantar 😉

04/02/2004

Hum? Hein? Eu entendi direito??
Clodoilson cantando??
Não acredito que perdi essa….
^____^

05/02/2004

Clodoilson Says:
Fevereiro 7th, 2004 at 0:00

Quer me ver cantando/? Tá convidada pra festinha 😉

07/02/2004

Fácil me convidar assim, né? 😛
Mas um dia eu apareço por aí mesmo sem ser convidada… daí quero ver ^^

10/02/2004

Vc aparece? Essa eu quero ver ;D

14/02/2004

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: