Archive for the ‘Sombrios’ Category

Pintura em Vermelho

Posted by: Clodoilson

setembro 18th, 2004 >> Sombrios

Ah… hoje o sol me disse que era dia de brincar com facas,
Hoje a sua luz veio calada e depositou um brilho suave no jardim,
Olhando o lugar pensei que ele sussurrava um nome…Ah… hoje é dia de brincar com uma criança, hoje é dia de Brincar com facas…

Read the rest of this entry »

Aliforme Desepero

Posted by: Clodoilson

julho 30th, 2004 >> Sombrios

Antigamente eu queria dizer muitas coisas…
Queria gritar, queria mostrar e dividir o que sinto,
Queria desabafar…Toda criança quer mostrar seu novo brinquedo
E comemorá-lo com as outras, inebriada de Alegria…

Read the rest of this entry »

Monólogo do deus da lama

Posted by: Clodoilson

Maio 25th, 2004 >> Existencialista, Revoltados :P, Sombrios

A Grande Revolta pousou em minha alma!
Que desgraça!
Que desgraça!
O corvo dilacera meu ombro esquerdo!
Grito horrendo!
Pavoroso!

Como pude?!
Quando aconteceu?
Por que, eu, fagulha divina resplandecente,
Deixei-me limitar pelas paredes de fumaça do ego humano?
Carcaça podre, matéria mansão dos vermes!
Gaiola de um deus como eu…

Read the rest of this entry »

Poesia de um dia cinza

Posted by: Clodoilson

Março 13th, 2004 >> Sombrios

O orvalho do capim parece sua armadura de prata refletindo o céu cinza que insiste em chorar sobre nós. Vem o vento, enquanto tenta enxugar suas lágrimas corta-nos com suas lâminas tão finas, tão finas…
Ouvem-se os passos que aos poucos vão se tornando mais volumosos, ouço meus pensamentos, quase serenos, quase confusos, quase só meus…

Read the rest of this entry »

Gritos agonizantes de um coração sangrando

Posted by: Clodoilson

Janeiro 25th, 2004 >> Revoltados :P, Sombrios

A dor profunda vem invadindo a carne imitando uma bárbara adaga fria, enfiada por um cão danado entre minhas costelas e a bacia; grito meu grito abafado que ecoa como que de uma caverna sombria lotada de condenados, dói o peito, rasga-se a alma e o corpo fica em agonia.Pobre daquele cujo coração não experimentou o amor, bálsamo divino que confere alegria e esperança; sem amor o espírito cansa e fica em noite mesmo que seja dia…

Read the rest of this entry »

A substância negra nos átrios

Posted by: Clodoilson

Janeiro 18th, 2004 >> Sombrios

Venho a ti, ó tenebrosa criatura chamada mentira,
venho dizer-te que te repudio,
a obra que te tem por alicerce logo vem à ruína,
tua vida é curta, sois senhora da ilusão humana.
Quero dizer-te, não mais me iludirás,
odeio a ti, não quem tu corrompes,
é assim que me vingarei,
assim se manifestará a verdade em meu coração.

 
18/01/2004

Canção do exílio

Posted by: Clodoilson

Janeiro 18th, 2004 >> Homenagens, Sombrios

Minha terra tem lixeiras,

Onde catam os cheira-colas;

Os mendigos que por aqui vagueiam,

Pelejam para roubar.

Nosso céu se torna cinza,

Nossas várzeas, maus odores,

Nossos bosques são vendidos,

Nossa vida sem penhores…

Read the rest of this entry »

%d blogueiros gostam disto: