A luz dos olhos

Quão ofuscantes tuas pupilas são, fazem as minhas verterem rios e, por isso, me ocultam tua face; sinto teu cheiro, sinto teu gosto, vejo e toco tua silhueta mas não vejo teu rosto. Estais aqui? Ou só habitas meus sonhos? A única certeza que tenho é que estais em meu peito, e se ele não [...]

Share
 Leia o texto na íntegra (Nenhum Comentário)

22 de fevereiro de 2001 por
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (24 votos, média: 4,92 de 5)
Loading ... Loading ...